terça-feira, 29 de maio de 2018

Dia Mundial sem xixi na cama




No início do mês estive presente em uma palestra com a Dra. Ana Escobar que esclareceu para um grupo de mães algumas informações sobre Enurese noturna,o famoso Xixi na cama.

Confesso que por muito tempo acreditei que o xixi na cama fosse alguma manha dá criança e que ela não quisesse controlar por "N" motivos.

Pois é é muitas outras pessoas também pensam assim.Por isso tamanha importância em falar sobre o assunto para que famílias que passem por essa situação com criança estejam informadas e possa procurar ajuda médica logo no início,possam reconhecer os sinais da Enurese noturna.

Quando não tratada ou a criança diminuída por essa situação a Enurese noturna pode trazer grandes prejuízos para vida adulta desta criança.



Os problemas começam logo na infância quando se não atendida corretamente ela se verá privada por exemplo de ir dormir fora de casa.

Pesquisas afirmam que de 5% a 10% das crianças de anos sofrem com Enurese noturna.
Além de que a Enurese seja uma condição genética,ou seja se alguém teve em sua família haverá grandes chances de seu filho ter.
Não necessariamente passe de pai para filho basta alguém na família ter .

A Enurese acontece por uma falha na produção de hormônio que acontece no início da noite.

No entanto esse hormônio já é produzido existindo um tratamento médico que inclusive somente o médico pode receitar.

Mas muito além do medicamento que melhora significativa a quantidade de vida dá criança e sua família,a relação que os cuidadores terão com essa situação é muito mais importante.

A criança com Enurese noturna já tem seus próprios medos,anseios e vergonha.A família ter empatia com essa criança , não diminui-la, não compara-la ,contrangê-la e sim acolhê-la fará um grande bem para auto estima dessa criança.

Uma dúvida que me cercou quando fiquei sabendo sobre Enurese noturna ser uma condição genética seria se essa pessoa quando alcançasse a fase adulta na verdade já idosa se ela sofreria com incontinência urinária,mas segundo a Dra. Ana essa associação nada tem haver.Um caso não reflete no outro.

Neste post eu quis dar apenas algumas informações que senti serem importantes mas os direciono ao blog da campanha,por lá profissionais estão falando sobre o assunto com propriedade sobre ele.
www.semxixinacama.com.br