segunda-feira, 3 de julho de 2017

Perdi meu bebê,mas não meu sonho!

Hoje seria a continuação do Diário de bordo Maternidade Literária.
Era para ser um domingo de diversão!!!
Acordei cedo para levar Helô no maior piquenique de bonecas Babyalive já feito.
Chamei Helô que acordou toda feliz e empolgada e fui iniciar o meu ritual de higiene ,um pequeno xixi e me vi vivendo um  grande susto. Sangue! Vermelho mesmo ao me limpar.
Sabia que iria passar por uma rigorosa "vistoria" independente do diagnóstico que o médico me desse, então tomei um bom banho e aí avisei o papai que teríamos de ir ao PS e a Helô que nosso tão esperado passeio não iria acontecer.
Tentando manter a calma mas as lágrimas ,ah as lágrimas são muito teimosas elas teimavam em sair de meus olhos.
Mesmo sabendo que ficaria horas no PS não consegui tomar café da manhã.O medo e ansiedade tomaram meu corpo.
Poxa eu quis tanto esse bebê porque isso está acontecendo? Será só um susto? Um deslocamento de placenta? Um aborto?
Consultei o Dr.Google claro  né!
Nossa quanta informação motivadora e assustadora.Desisti melhor conversar com o médico!!
Mas poxa eu tomei certinho o ácido fólico super importante para o crescimento e desenvolvimento do bebê,me alimentei bem,deixei de comer certos alimentos considerados "perigosos" para uma boa gestação.E confesso estava super neurótica com o pode não pode.
Então porque???
Na gravidez da Helô que mal tomei a vitamina porque punha tudo pra fora correu tudo tão bem!
Porque agora?
Chegando ao hospital passei na triagem e já subi para espera do centro cirúrgico e centro de parto humanizado onde os ginecologistas atendem .
Imagine minha angústia e egoísmo me vendo ali talvez perdendo meu bebê enquanto outras chegavam para ganhar seus bebês.
E sério estava lotado de gestantes parindo.
Algumas até deram a luz enquanto eu ainda estava lá.
Meu coração já estava despedaçado sem dó em me ver nessa situação.
Papai e Helô estavam comigo.Eu sentia que algo ruim estava acontecendo mas o papai é muito otimista achou que fosse só um susto.
Helô foi minha boa distração enquanto aguardavamos o médico.
Então depois de uma longa espera fui chamada.
Na própria sala fizemos um ultra e esperava com fé ouvir um bom ruído que diria que o coração de meu bebê estava batendo.
Mas não , silêncio, muito silêncio.
O médico disse:
Calma seu saco gestacional está aqui ,seu colo do útero está fechadinho e faremos outro ultra em outro aparelho para pesquisar melhor .Eu questionei, claro: Dr mas já não teria que ter os batimentos aí mesmo nesse equipamento.
Ele respondeu que não necessariamente já que o tamanho do meu saco gestacional estava pequeno condizente com pouco tempo de gestação.
Meu sinal vermelho piscou bem forte.
Eu estava de 9 semanas era para ter um bebê se formando alí com um coração bem agitado.
Mas ainda assim tive fé que o outro aparelho me mostraria meu bebê .
Essa altura Helô já estava cansada e com fome ,pedi ao papai que levasse ela para vovó.
Fiquei sozinha,por opção claro .Ter alguém ali comigo naquele momento me deixaria mais fragilizada porque teria de compartilhar os acontecimentos.
Eu tento ser forte!!!
Após uma longa espera fiz o segundo ultra.
Muito silêncio novamente , questionamentos sobre o primeiro ultra que fiz com 4 semanas.
Então outro médico entrou para confirmar o diagnóstico.
Eu tinha sofrido um aborto e nem os médicos conseguiam me dizer isso .



Voltei para sala de espera ,aquela em que as famílias estão com malas de maternidade a espera do tão sonhado bebê,aquela em que todas as gestantes passam antes de serem chamadas para ouvir : você está em trabalho de parto.
E eu ali sozinha com meus sentimentos,minha dor e minhas lágrimas.A essa altura papai me ligou e perguntou como estava indo,tentei manter a calma e não demonstrar minha dor antes de o médico me dizer com todas as letras o que estava acontecendo!
Doia a minha perda e doia ver a felicidade de outras pessoas enquanto eu estava alí sofrendo por não ter mais meu tão sonhado bebê.
Nesse momento é dor de corpo e alma.
Retornando ao médico ,o que havia iniciado meu atendimento agora estava auxiliando outra gestante no momento mais lindo da vida dela ,eu fui atendida por outra médica.Outra médica com medo de me dizer que meu bebê não vivia mais .
Minha vontade em meio à todo o rodeio dela era dizer: OK já entendi perdi meu bebê , já posso ir embora??
Mas aguardei as orientações.
Agora era a hora de avisar o papai de dizer em voz alta que não tínhamos mais o nosso bebê.
Ele ainda esperançoso de que era só um susto , quando disse e ouvi em sua voz que ele também sentirá aquela perda meu mundo desabou.Chorei como criança no meio da rua,em frente ao hospital.
Mais triste foi ouvir da Helô sua tristeza em não ter mais seu tão sonhado e esperado irmão.
O coração de mãe sofreu de novo!!
Há quem diga ,aliás médicos e pesquisadores dizem que nesse período de gestação ainda não é um ser Vivo.
Somente quando se torna feto é que consideram um "bebê" ,um ser vivo.
Para uma mãe para mim esse termo ,essa opinião médica é ridícula.
Se seu corpo anunciou uma gestação é porque já há vida , já há um ser crescendo ali independente de em que fase ele esteja.
Então sim eu perdi meu bebê.Era uma vesícula vitelina? Era um embrião? Não, era o meu bebê.
Meu tão sonhado bebê.
A essa altura de dor e sofrimento dá alma o corpo começou a sentir toda aquela vistoria feita pelo ultra.
As dores começaram ,eu não tinha posição deitada.Conseguia dormir mas acordava com o corpo me lembrando que eu não tinha mais meu bebê em meu ventre.
As 4 dá manhã as dores se tornaram tão fortes que as teimosas lágrimas voltaram a escorrer em meu rosto.
De novo corpo e alma sofrendo.
Este seria o dia de minha 1° consulta no Pré natal.
Já estava preparada para todas as broncas que levaria por estar acima do peso.
Mas o médico entendeu que não era dia de pegar em meu pé.
Encerramos ali o pré natal do meu bebê.
Novas orientações me foram dadas.
Só tentaras outro bebê daqui 3 meses, você inclusive está de quarentena.
É claro que estou de quarentena ,estou de luto!! Meu corpo não para de me lembrar isso e aliás pelo meu de Deus me dê remédios preciso calar esse grito da perda.
Em um mundo perfeito eu teria voltado para casa e repousado.
Mas no mundo real onde acontece inclusive a maternidade real a vida real eu tinha uma casa em Extrema desordem,uma criança para dar almoço e preparar para ir a escola e dois gatos bagunceiros que também dão trabalho.
Então ainda com as dores no corpo e alma fui fazer minhas tarefas domésticas .Me senti com as tão sonhadas 40 semanas de gestação ,sentindo as dores de contração do tão sonhado bebê querendo vir ao mundo enquanto eu deixava tudo organizado para sua chegada.
Mas na realidade a única coisa que me aproximava deste momento eram as dores ,meu útero contraindo ferozmente ...
Corpo e alma doem,doem muito!!!
Finalmente pós almoço e Helô ter ido para escola pude ter um digno banho e um descanso merecido .
Estou recebendo todo apoio e carinho mas não sei se todo apoio e carinho sanam essa dor,essa perda.
A essa altura o corpo diminuiu sua revolta em não ter mais meu bebê no ventre,mas a alma ainda dói , dói em tudo o que vejo.
Quando vi meu positivo ali naquele teste pensei: Quero contar para todo mundo ,quanta alegria tem dentro de mim!!
Para quê esperar 3 meses , famoso que tem essa frescura!!!
As pessoas saberem ou não caso aconteça uma perda não diminuirá essa dor que existe agora em mim.
Pensava eu!!
E de fato não diminui,o único problema é ter de ouvir muitos eu sinto muito e muitos " depois você tenta de novo!!!
OK eu sei que de fato a pessoa sente a perda indiretamente mas a cada eu sinto muito Eu sinto mais ainda essa perda.
Não sou ingrata pela compaixão das pessoas de forma alguma mas a cada Lembrança a dor volta a ferida que ainda está aberta sangra.
Meu corpo ainda sangra essa perda,mas os médicos dizem que isso é bom!!!!
Talvez esses 3 meses em que não podemos engravidar seja os 3 meses para o corpo e alma cicatrizarem!
Não sei ,mas meu sonho ainda existe !!! Eu ainda quero meu agora 3° filho.
Se Deus me permitir eu ainda terei meu bebê, não sei quando mas terei.
Também não sei se anunciarei assim quando souber ou se esperarei os tão temidos 3 meses de gestação!!!
Aqui nesse ponto de minha triste história eu encerraria meu relato.Alias eu achei que realmente ele se encerrava aqui.
Não entendo como eu blogueira materna por dentro de todo tipo de informação relacionada a maternidade não percebi que o pior ainda estava por vir.
Afinal de contas eu só relatei um sangramento,mas e o embrião ? E o saco gestacional?
Eles têm que sair!
Claro que tem ,como eu achei que tudo não passaria de um sangramento???
Me prendi na informação que meu saco gestacional estava pequeno para o período gestacional e sei lá achei que seriam apenas coágulos que saíram.
Foi então que após uma manhã com redução no sangramento, até achei que tudo estava terminando veio a tarde com contrações novamente!
Papai querendo que eu não me entregasse a dor me convenceu a ir buscar Helô com ele.
Na volta as contrações aumentaram.
Chegando no portão de casa enquanto ele guardava o carro senti algo estranho e corri para dentro de casa.
Quando vi meu absorvente pensei OK é isso ,e era apenas coágulos bem pequenos, então fui me limpar e o grande susto ,algo que eu nunca esperava ver sentir e viver estava alí em minhas mãos.
Tão pequeno mas bem maior do que o médico me disse.
Lembra das lágrimas? Elas perderam totalmente o controle ,um choro de alma e corpo feridos!
Estava alí em minhas mãos um sonho ,uma vida cheia de histórias e emoções que não aconteceram.
Muita dor,a maior dor que já senti em minha vida.
Um dia Helô sofreu um acidente com animal doméstico e teve de fazer uma cirurgia que a colocou em grande risco de vida.Esse dia eu sofri!!! Uma mãe com medo de perder sua tão amada filha.Meu coração ficou anos ,anos traumatizado sofrendo com aquela lembrança.Então veio esse aborto,o aborto do meu tão sonhado segundo filho!
Todo o medo que um dia eu tive se materializou !!!
Estava acontecendo!!!
Nenhuma mulher , nenhuma família deveria sentir a dor de perder um filho!
Todas as mulheres deveriam poder gerar seus tão sonhados filhos!!!
Hoje eu vivo o resguardo ,sem meu bebê.
Tenho de me cuidar como se tivesse dado a luz ao meu bebê ,mas sofro em ver em lembrar que todos os planos ,todo o lindo enxoval que estava idealizando para ele não mais será feito.
E meu corpo, ele continua chorando em busca do embrião em meu ventre.
Talvez em uma semana eu esteja recuperada,talvez um mês ou os três em que devo me recuperar fisicamente para gerar outro bebê.O tempo dá recuperação eu não sei.Talvez nunca me recupere dessa perda,talvez ela sirva de incentivo para algo grandioso, não sei.
Com o tempo poderei dizer!!!